Tania Sandem Doceria Ltda. ME.

Notícias


Café Gourmet 14/02/2014

O consumo de cafés especiais, também conhecidos como gourmet, cresce cerca de 15% ao ano, contra 3% dos cafés tradicionais no Brasil, segundo estimativas da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA, sigla em inglês).

No Dia Nacional do Café, comemorado no dia 24 de maio, Nathan Herszkowicz, diretor-executivo da ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café) diz que cada vez mais empreendedores estão apostando em cafés gourmet e tendo sucesso no mercado.

Ele afirma que os cafés especiais correspondem, atualmente, a 5% do volume e a 9% do valor em vendas do setor. A expectativa é que, nos próximos dez anos, eles representem de 10% a 12% do volume produzido.

O consumo interno de café é de aproximadamente 20 milhões de sacas, de acordo com a ABIC. Deste total, um milhão de sacas são de cafés especiais.

"O café ganhou status no país. Os brasileiros estão mais educados para o consumo, assim como os conhecedores de vinho, que sabem a origem e as características das bebidas", diz Herszkowicz.

Arthur Moscofian, proprietário do Café Gourmet Santa Monica, empresa produtora de café especial que está no mercado há 35 anos, diz que o crescimento da procura por esse tipo de grãos começou a aumentar há, aproximadamente, dez anos.

"Os brasileiros estão viajando mais para o exterior, tendo contato com produtos de maior qualidade e apurando seu paladar. Quando voltam, passam a exigir que o restaurante e a cafeteria que frequentam ofereçam produtos melhores", declara.

A empresa de Moscofian tem cinco fazendas próprias, duas torrefadoras –que torram os grãos– e atende restaurantes e cafeterias de todo o Brasil, além de exportar para América do Norte, Europa e Ásia.

Ele diz que os cuidados para se produzir um café especial começam na colheita –a seleção dos grãos é feita manualmente, enquanto a dos demais é feita com máquinas– e passam pela estocagem e transporte das sacas, torra e moagem dos grãos, até o preparo e a hora de servir. As diferenças em relação ao café comum são muitas.

"O café gourmet é adocicado e de sabor intenso. Ele tem uma coloração mais esverdeada e não deixa a boca amarga depois do consumo", diz Moscofian.

Com isso, segundo ele, é possível vender de três a quatro xícaras para um mesmo cliente, enquanto com o café comum, amargo, se vende apenas uma. O sabor diferente também aumenta as chances de conquistar as

Já o cafeicultor Luiz Claudio Cruz queria vender seu produto diretamente para o consumidor final. Para isso, ele lançou, em agosto do ano passado, para pessoas que não gostam do café comum, o Clube Café, serviço que entrega cafés gourmet na casa dos assinantes. Com uma mensalidade a partir de R$ 14,90, é possível receber, todo mês, cafés especiais para preparar em casa.

O valor garante ao assinante a entrega de um pacote de pó de café (do tipo que ele escolher) de 250 gramas por mês.

"Em muitos lugares ainda é difícil o acesso a cafés diferenciados. Eu tenho assinantes em todos os Estados, menos no Acre e no Amapá. Como sou produtor, o café chega sempre fresco, o que é essencial para a qualidade", declara.

Fonte: http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/05/24/cafe-gourmet-cresce-4-vezes-mais-do-que-o-tra

Tania Sandem Doceria Ltda. ME.
©2018 Tania Sandem Doceria Ltda. ME. |
Rua Dona Francisca, 2566 - Saguaçú |
Joinville/SC | 89221-008 | Brasil
(47) 3025-4117
Logomarca TWC Comunicação